BAHIA BOMBEIRO

Ana Fausta é a primeira mulher a se tornar Tenente-coronel do Corpo de Bombeiros na Bahia

A comandante do Grupamento Marítimo (Gmar), tenente-coronel Ana Fausta Assis Araújo, fez parte da primeira turma de oficiais femininas quando PM e BM eram vinculadas. Devota de Santa Barbara – padroeira do Corpo de Bombeiros – desde pequena, quando ainda nem sonhava fazer parte do efetivo da corporação, Ana Fausta Assis de Araújo, 48 anos, entra para a histórica da instituição, ao ser promovida e se tornar a primeira mulher a chegar ao posto de tenente-coronel do CBMBA. A promoção foi divulgada no Diário Oficial do Estado, no último sábado (13).

Mãe de uma filha, além de criar o irmão portador de Síndrome de Down, a agora tenente-coronel é exemplo de força feminina na corporação. Unida a essa força que é sua marca, o incentivo da mãe também ajudou a seguir o sonho e conseguir ingressar na PM, que à época também era vinculada ao CBMBA.

“Comecei a fazer parte do Corpo de Bombeiros em 1996 e fiquei até 2002 em unidades operacionais. Depois fui convidada para coordenar os cursos de formação praças femininas. Em 2015, quando o quadro das instituições foi separado, optei por seguir a carreira na minha casa, no lugar que sempre me identifiquei, no Corpo de Bombeiros Militar da Bahia”, contou a tenente-coronel Ana Fausta.

Acumula no currículo experiência na unidade de orçamento do comando do CBM, passou pelo 1º GBM/Barroquinha, 3º GBM/Iguatemi e 10º GBM/Simões Filho Grupamentos. Atuou na Escola de Formação de Bombeiros e atualmente comanda o Grupamento Marítimo da instituição (Gmar). “Minha primeira experiência no Gmar foi em 2012, atuando na execução orçamentária, depois retornei para o Gmar como comandante, ressalta, orgulhando-se em comandar unidade que representar CBMBA nas praias.

Na unidade a tenente-coronel também criou o projeto ‘Anjinhos da praia’ que educa crianças sobre como se comportar no mar. “Nos inspiramos em um projeto que existe em vários estados, porém a gente deu mais ‘dendê’ à atividade, para que tivesse mais a nossa cara. Hoje as crianças passam cinco dias aprendendo e brincando com o lema ‘Educar para Prevenir’ para evitar acidentes na água”, disse.

A tenente-coronel adora festa, curte todos os estilos musicais e diz não recuar diante de comportamentos machistas. “O machismo vai sempre existir, mas a vida nos ensina que com o trabalho e dedicação a gente consegue driblar toda maldade do ser humano. Jamais vou admitir determinadas ações e sei a hora de rebater. O machismo velado a gente neutraliza com trabalho, pois lugar de mulher é onde ela quiser”, enfatizou.

Já viveu diversos desafios e lembra com apreensão de um estágio em São Paulo, que marcou sua história na corporação. “Eu havia acabado de sair de serviço quando fui identificada por estar de fardada e chamada para uma ocorrência, e quando descobri era pra ajudar em uma rebelião na Casa de Detenção de SP. Nunca sentir tanto medo, porém fiquei muito feliz em salvar vidas”, explicou.

Para quem deseja seguir a carreira, a coronel deixa uma mensagem. “Não fazemos nada sozinhos. Eu cheguei primeiro, mas outras virão tão boas quanto eu. O ensinamento que deixo é que não desistam e sigam seus corações, não me vejo como espelho, pois sou um ser humano cheio de falhas, mas acredito que todas devem batalhar pelos seus sonhos”, finalizou.

Ascom CBMBA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *