JUAZEIRO

JUSTIÇA ACEITA A DENÚNCIA DO MP CONTRA O DIRETOR DO SAAE PELO ASSASSINATO DE ADALBERTO GONZAGA

A Justiça recebeu denúncia do Ministério Público da Bahia (MPBA) contra o diretor do Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE) de Juazeiro-BA, Joaquim Neto, que é apontado junto com David Roger Paixão Reis e Gabriel Gomes Amaral, por envolvimento no assassinato do ex-coordenador da Defesa Civil da cidade, Adalberto Gonzaga. O crime ocorreu no dia 23 de fevereiro de 2017.

Joaquim Neto negou tudo e mostrou-se “indignado” com o envolvimento do seu nome no inquérito que investiga o caso. Ele afirma que a peça acusatória se baseia “num boato espalhado por um radialista da cidade”. Joaquim diz ainda que jamais teve inimizade com Adalberto, nem teria qualquer motivo para atentar contra ele.

Já David Roger Paixão Reis afirma que as acusações que pesam contra ele baseiam-se em “comentários falaciosos” que “desnortearam” o Ministério Público da Bahia (MPBA) na condução do caso. Não conseguimos contato com Gabriel Amaral.

VOCÊ SE LEMBRA DO CASO?

MPBA acusou Joaquim Neto, o diretor do SAAE por homicídio triplamente qualificado, por suspeita de mandar matar o ex-coordenador da Defesa Civil do município, Adalberto Gonzaga.

De acordo com o MPBA, o crime foi motivado por uma divulgação de irregularidades em verbas recebidas pelo SAAE. O montante seria superior a R$ 6 milhões.

Na época do crime, Adalberto Gonzaga foi atacado a tiros por dois homens, dentro da casa onde morava, no bairro Piranga. Segundo o MPBA, esses dois homens são David Roger Paixão e Gabriel Gomes Amaral.

Fonte: Erry Justo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *