JUAZEIRO

Juazeiro: 1 ano do brutal assassinato da professora Élida Souza, acusados estão foragidos.

No início da manhã de 20 de fevereiro de 2019, quando saía de sua residência para o trabalho juntamente com seu companheiro e sua filha de 02 anos de idade, a professora ÉLIDA MÁRCIA DE OLIVEIRA NASCIMENTO SOUZA foi surpreendida por dois indivíduos que desferiram contra ela cerca de 05 disparos de arma de fogo, ceifando sua vida.

Relembrando o caso

A professora vitimada era parte de um triângulo amoroso que tinha nas outras vértices o seu companheiro LÁZARO CESAR PINHEIRO SANTANA e a ex-namorada deste, EDVÂNIA PEREIRA DE MORAIS.

Esta não se conformava com o término de seu relacionamento com LÁZARO e tinha comportamento agressivo, chegando a desligar a energia da casa do ex-namorado e ameaçar a vítima de morte, como indicam testemunhas. Obtivemos que EDVANIA e seu pai poderiam ser os mandantes do bárbaro crime.  Equipes da Delegacia de Homicídios e Coordenadoria Regional diligenciaram e obtiveram acesso às filmagens de câmeras dispostas pelas ruas que serviram como rota e por onde passaram os criminosos, onde se podia ver a placa da motocicleta.

Numa abordagem de rotina da Polícia Militar, sendo a equipe PETO DA 75ª CIPM, foi localizada a citada motocicleta de posse de RAILTON LIMA DA SILVA e ELTON GOMES DE SOUZA, num bar do Ceasa de Juazeiro, tendo a diligente guarnição apresentado os indivíduos e veículo no plantão de Juazeiro. Quando entrevistados, ELTON reconheceu RAILTON pelas imagens das câmeras apresentadas. Por sua vez, o conduzido RAILTON LIMA DA SILVA confirmou ter guiado a motocicleta apreendida para a pessoa de MAICON NEVES DOS SANTOS no dia 20/02/2019, quando pararam em frente à casa da professora ÉLIDA MÁRCIA e então MAICON desceu da moto, abriu a porta do carro onde estava a vítima e efetuou os disparos fatais contra esta.

RAILTON confirmou ainda a versão já perseguida pela Delegacia de Homicídios, indicando como mandante do crime e o reconhecendo por foto e presencialmente EDIVAN CONSTANTINO DE MORAIS, genitor de EDVÂNIA PEREIRA DE MORAIS, que via a vítima como um obstáculo de ter para si o companheiro de ÉLIDA, LÁZARO CESAR. O pai de EDVANIA e mandante do Homicídio, EDIVAN CONSTANTINO, já respondeu pela prática de Homicídio em Juazeiro e tinha sido visto dias antes do crime cometido, armado com arma de fogo, buscando a filha EDVÂNIA no local de trabalho desta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *