JUAZEIRO

O Professor e os monstros

Por Conselho Administrativo – APPEVALE (Associação de Professores e Profissionais da Educação do Vale)

Era uma vez um reino…

 Seu nome era Juazeiro, nome dado em alusão a uma árvore bonita e frutífera que era comumente encontrada na região. Este reino, marcado por pessoas trabalhadoras e honestas, que não se cansavam de lutar avidamente por um futuro melhor, vivia um dos períodos mais sombrios de sua existência, pois o povo foi condenado por tiranos que amaldiçoaram aquela cidade. 

Diante de tanta dor e sofrimento, eis que a voz de um herói se ergueu para frear as injustiças e, sobretudo, servir de exemplo para que seus conterrâneos jamais deixassem de lutar para que seus filhos tivessem um amanhecer melhor. O herói chamava-se Jesus, numa inspiração mais que divina por parte de seus pais. 

Ao se levantar-se contra os covardes tiranos que assolavam o seu povo, o Mestre Jesus, que era professor de crianças, se viu ameaçado e perseguido pelos governantes desse reino, sofrendo os atos mais covardes, como: o afastamento dos seus pupilos, a ameaça de fechamento do seu local de ensino e o não pagamento pelo seu trabalho. 

Com a situação insuportável que vivenciava, onde a cada injustiça cometida era o combustível para a sua motivação, o professor recebia apoio de inúmeras guerreiras, mães das adoráveis crianças da comunidade na zona rural, que viam no mestre dos seus filhos a figura de um líder corajoso e destemido, nos remetendo ao enfrentamento de David e Golias. 

Não demorou para que as vozes deste reino, influenciadas pelo seu herói solitário, unissem forças numa guerra em comum. A batalha contra aqueles que, diariamente, castravam as esperanças e a capacidade de sonhar do seu povo, agora tinha ganhado corpo através do sopro de coragem deste líder que sugira lá atrás. 

Quando se dirigia aos seus irmãos, o Mestre, entre outras reflexões, trazia uma que tem despertado um grande senso de justiça para todos: “Nosso reino não precisa de um fim, mas sim de um recomeço.” A saga do herói continua. Os tiranos teimam em se perpetuar no poder, subjugando gerações de juazeirenses. O Mestre sabe que a luta é de todos, mas reconhece seu papel natural de liderança e que, se preciso for, daria a vida pela libertação do seu reino. 

Essa não é uma história ficcional.

Ela é real, acontece todo dia diante dos nossos olhos.

Não são poucos os motivos para perder a esperança de um futuro melhor para nossa terra. Mas, não tenham dúvidas, o surgimento de um líder, a qual denominamos o herói do povo, não é um acontecido do acaso. Como diz um belíssimo provérbio oriental:

“Homens fortes criam tempos fáceis e tempos fáceis geram homens fracos, mas homens fracos criam tempos difíceis e tempos difíceis geram homens fortes.” 

Deus dá as tarefas mais árduas aos seus filhos mais aguerridos. 

Avante, professor Cléber Jesus, sua missão está apenas no começo. A libertação do seu povo será a sua grande recompensa. 

Juazeiro livre. 

Em nome dos filhos deste solo, o professor tem razão. meus sinceros agradecimentos! Você nos faz sonhar! 

Por Conselho Administrativo – APPEVALE (Associação de Professores e Profissionais da Educação do Vale)

Deixe uma resposta