BAHIA ECONOMIA

Curaçá: O município vive um atraso agroeconômico

O atraso produtivo na agricultura de Curaçá dos últimos anos fez com que o Município perdesse o seu protagonismo perante as regiões do norte do Estado. Com uma faixa ribeirinha banhada por cerca de 120 km pelo Rio São Francisco e um dos maiores rebanhos de caprinos do Brasil, não houve nenhum apoio ou busca de projetos por parte da gestão municipal para melhorar esse quadro, o que culmina ainda mais o péssimo desenvolvimento local.

Uns dos grandes desafios da agricultura de Curaçá está na aplicação de novas técnicas de produção e apoio aos camponeses através de assistência ao produtor rural e busca de ações conjuntas com as instituições do Governo Federal e Estadual. Todavia não houve nada de relevante para os produtores por oferta da Secretária de Agricultura e Ações do Interior; nenhum programa ou ação foi identificado nestes últimos anos da gestão “agora é a vez do povo”.

O quadro técnico da secretária não foi aproveitado apenas ficou trabalhando com funções administrativas, esse mau aproveitamento dos técnicos significa desperdício de dinheiro público e prejuízo ao produtor rural que paga impostos esperando o retorno deste. “É a realidade local”, revelou o Agropecuarista curaçaense José Antônio Torquarto.

A ausência das ações da secretária no meio rural sem levar informações, sem prestar serviços ao público implica na baixa produtividade e deixa os nossos produtores vulneráveis as crises produtivas como desgaste de solo, uso indevido de defensivos agrícolas, mal uso da água e do solo. É uma falha grave por parte da atual gestão  fechar os olhos para o homem do campo, o qual alimenta o Município e outras regiões. Faz-se necessário que na próxima eleição a população possa escolher um gestor que se preocupe com essa atividade e ajude a melhorar a renda e qualidade dos seus produtos que geraria mais riqueza para Curaçá.

Encaminhamos uma pergunta ao secretário de Agricultura de Curaçá, mas até o fechamento da matéria não obtivemos respostas:

Existe algum programa contínuo de atendimento ao homem do campo no que se refere à recuperação de estradas de escoamento, limpeza de aguadas, perfuração e instalação de poços, assistência técnica e capacitação de produtores rurais?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *