EDUCAÇÃO JUAZEIRO

Juazeiro: Professores aposentados do município, fazem protesto

A professora  Iraneide Lopes,  com uma vida inteira dedicada a educação na rede municipal de ensino de Juazeiro-Ba, representando um grupo de profissionais da educação já aposentados  intitulado “VIDA BOA”, vem solicitar a esse meio de comunicação a oportunidade de demonstrar a nossa insatisfação, enquanto servidores aposentados e pensionistas e os aposentados por invalidez, pela falta de respeito do atual gestor público municipal, e do  diretor do Sindicato que representa a categoria, bem como pelo diretor do IPJ, pela secretária de educação, e por fim pelo procurador do município de Juazeiro-Ba à respeito dos  nossos direitos.

No último dia 03/10  do ano corrente participamos de uma reunião na câmara municipal de Juazeiro-Ba,  na sala do então presidente da câmara, o senhor Alex Tanuri  onde se fizeram presentes também o procurador do município, o presidente do IPJ mais o advogado da entidade e duas técnicas, os representantes do grupo  VIDA BOA professores Eduardo, Iraneide, Maeth e Doralucia, acompanhados do então professor e advogado e do grupo dos precatórios representado por Rosilda e a então professora e advogada Vanderleia

Iniciou-se  a reunião com bastante atraso e com  quebra o protocolo da pauta, onde o ponto que seria o almejado para sair com uma decisão satisfatória para o grupo.

Começou falando do VPNI (vantagem pessoal nominalmente identificável) consiste em porcentagem sobre o valor equivalente à diferença entre o vencimento do cargo efetivo e do cargo comissionado ou da função de confiança, que passado um ano, estavam fazendo levantamento dos cálculos e que de início efetuará o pagamento de 13 contemplados neste mês.

No transcorrer da reunião foi discutido  a pauta a respeito dos precatórios da época do ex-prefeito  Misael Aguilar que foi dividido em 24 meses (chamada verba de rateio), ficou acordado que iriam estudar,  partimos para  os 5% da Unimed valor esse que está pagando para os servidores inadimplentes isso é um absurdo sendo abraçado pelo representante da APLB SINDICATO,  situação essa que se deve discutir com o mesmo.

As representações todas com compromisso,  mas colocamos a  licença prêmio em conversa, o advogado do IPJ colocou muita dificuldade para se receber esse direito usando  muitas leis, o procurador do município justificou que quando ganha  este direito o advogado tem que retornar ao juiz que deu causa ganha para o mesmo entrar com uma ação ao então juiz da justiça federal da Bahia quando este dê favorável eles pagam.

É lamentável que os professores após anos de trabalho suado terem seus direitos subtraídos e nem sequer ter direito ao  gozo  das suas licenças  licenças prêmios por irresponsabilidade do nosso representante da época onde contava no nosso plano de cargos e carreira que havia ficado acordado que um professor só poderia  gozar um mês e tudo com conhecimento da secretária de educação sobre esse direito adquirido e hoje estamos sendo penalizados.

Segundo informações, os professores da ativa estão negociando “comprando” as licenças, enquanto os aposentados e pensionistas o único caminho segundo eles é negociar os valores devidos.  Exigimos que a secretaria de educação mostre a lista dos aposentados e pensionistas que ela vem pagando.

No tocante a alíquota dos 14% houve muita polêmica e foi citado que hoje há uma  sobreposições de leis e que ainda estão em análise, fato que levou o advogado do grupo de professores, de maneira indignada, sugerir que se rasgasse a constituição, pois direitos adquiridos não se mexe. este direito está no artigo 60 da mesma

Segundo o diretor do  IPJ, o grande problema,  hoje,  é que existem servidores se aposentando e não está acontecendo concurso público, para que novos professores possam ingressar e contribuir com o instituto de previdência privada (IPJ) , o que poderá no futuro gerar um colapso financeiro, vindo a comprometer o pagamento dos salários dos atuais aposentados. Conforme estimativa do diretor do IPJ esse colapso financeiro poderá ocorrer num prazo de 10 anos

Nós que fazemos o grupo de professores aposentados e pensionistas exigimos que nossos direitos sejam respeitados, pois merecemos esse respeito por tudo que fizemos em prol da educação do município, do estado e da federação

Por fim, convidamos toda a população de Juazeiro -Ba, para participar conosco da caminhada mostrando as nossas insatisfações, será dia 15/10, às 8:00 horas, sairemos da praça Dedé Caxias, na avenida Adolfo Viana próximo ao prédio do antigo hospital SEMEC (Hoje Banco Itaú) no centro da cidade.

Fonte: Blog TM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *