JUAZEIRO POLÍTICA

Juazeiro: Secretário de Cultura intima artista local: “Você vota em Paulo Bomfim?”

Juazeiro da Bahia conhecida por sua forte veia artística que se destaca com juazeirenses de renome internacional, há muito tempo desconhece o que seja cultura.

As ações voltadas à cultura, segundo o governo Paulo Bomfim (PT) e publicado em documento oficial da gestão, não chegam à meia dúzia.

Nem vou gastar o tempo de vocês, descrevendo individualmente o perfil de cada funcionário da “Cultura”. Só quero informar que em uma secretaria que levou 4 anos para desenvolver menos de seis ações culturais, tem pelo menos oito candidatos à vereador que estão dentro do quadro de funcionários ou sendo beneficiados diretamente com a estrutura humana que está à disposição dessas candidaturas.

Falando em cultura, se Lampião ainda estivesse entre nós, eu nem estaria aqui escrevendo. E Lampião nem precisaria usar de violência, bastava um risco no chão com sua peixeira que os “cabas” desavergonhados, ligeiros encontrariam o que fazer nessa secretaria que poderia ter sido uma das mais importantes na gestão Paulo Bomfim pela importância da cultura para o nosso município.

Recentemente, a casa do saudoso João Gilberto, usada como Secretaria de Cultura e Turismo, recebeu por causa de desarranjos e arranjos políticos, o artista musical Allan Cleber, indicado pelo PSB.

Talvez acostumado e sentindo falta de palcos e aplausos, o secretário de Cultura providenciou logo seu próprio palanque. Só tem uma diferença, a plateia que o assiste nesse momento, vaia, o esculhamba e exige a sua exoneração imediata por entender que não houve ingenuidade ao abordar artistas locais com a seguinte intimação: “Me diga reto e direto: Você é do nosso lado ou seja, vota em Paulo Bomfim?”

Capiciosa, essa pergunta feita pelo secretário de Cultura e Turismo em dias de eleições municipais e após ser publicado o edital que (des) regulamenta a Lei Aldir Blanc que prevê a distribuição de 1 milhão e 500 mil à classe artística, se não for crime por abuso de poder ao usar o principal cargo da secretaria para intimidar profissionais que lutaram pelo direito para aprovação desse benefício, nem sei mais o que é Justiça nessa cidade!

O jeito é ressuscitar Lampião mais Curisco para ver se tem jeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *