BRASIL

Efeitos da pandemia: Funcionários de bandas são demitidos em massa e instrumentos vendidos

A pandemia do coronavírus  provocou um efeito devastador na classe artística nacional. Milhares de cantores e músicos, por exemplo,  que colocavam a comida na mesa com o dinheiro recebido de shows estão sem contratos há um ano.

Bandas que se apresentaram em bares, festas particulares ou  casamentos e que recebiam cachês pequenos, mas que conseguiam arcar com as responsabilidades financeiras no fim do mês,  também  sofrem com o desemprego e estão sem opções de ganhar dinheiro com a profissão.

A ex-vocalista do grupo Noda de Caju, Iara Pamella, 39 anos, seguia uma carreira vitoriosa em 2020 quando a pandemia fechou as portas do país e do mundo.  Sem alternativas na área, a artista está ralando, agora, com a venda de doces e salgados para colocar o pão na mesa e tentar pagar parte das dívidas.  Ela já tem mais de 7 mil de aluguel atrasado e foi obrigada a trocar as madrugadas nos palcos para ficar no fogão.

A situação também tem provocado demissão em massa de músicos e venda de instrumentos  das bandas. De acordo com o portal Uol, o cantor Xand Aviões demitiu os últimos funcionários da banda, pois não tem informações de quando serão retomados os shows.

 A pandemia também afetou a Banda “Brasas do Forró”, que tem quase  30 anos de carreira e fazia cerca de 20 shows por mês. O grupo colocou todos os instrumentos  à venda, inclusive o ônibus, um caminhão e até um terreno. Os integrantes não sabem se retornarão aos palcos.  As informações são do Portal Uol.