BAHIA

Escolas de Salvador estão autorizadas a retomar aulas semipresenciais em 3 de maio

As aulas semipresenciais nas escolas de Salvador estarão autorizadas a partir de 3 de maio. A permissão vale para unidades públicas e privadas. O martelo foi batido e a informação foi anunciada nesta sexta-feira (23), pelo prefeito Bruno Reis (DEM), em uma coletiva virtual. A informação sobre a possibilidade de anúncio da data nesta sexta foi antecipada pelo Bahia Notícias ontem (veja aqui).

As aulas presenciais na capital baiana estão suspensas há mais de um ano. O decreto municipal que proibiu as atividades nas escolas da cidade, públicas e particulares, foi publicado em março de 2020, e, desde então, escolas, pais, alunos e gestores aguardam uma definição sobre o retorno.

Segundo o prefeito, a decisão está condicionada a fatores como o avanço da vacinação na cidade. Salvador já iniciou a imunização de profissionais da educação infantil e planeja ampliar a imunização neste público conforme a disponibilidade de doses.  A vacinação de professores foi uma demanda apresentada pela categoria para a retomada das aulas. Como na data estipulada pela gestão nem todos os professores estarão vacinados, o prefeito fez um apelo à categoria.

Diante disso, Bruno se reuniu com a APLB Sindicato, entidade representativa dos trabalhadores da educação. “Fiz um apelo: ‘Não podemos comprometer três anos letivos das crianças da nossa cidade. Já comprometemos 2020, já estamos avançando em 2021 e, se não retomarmos, vamos comprometer mais um ano. Precisamos sair da inércia, precisamos agir'”, disse.

“Das 13 reivindicações que a APLB fez ao prefeito, 12 foram atendidas. Apenas uma não depende do prefeito para ser atendida. Ninguém pode afirmar aqui quando os trabalhadores da educação de todas as idades serão imunizados com a primeira e a segunda dose. Eu estou fazendo meu esforço no consórcio para compra de vacinas pelas prefeituras. Nós já defendemos na CIB a aprovação do início da vacinação dos trabalhadores da educação a partir dos 55 anos. Vamos defender também o início para 50”, argumentou Bruno Reis.

Outro fator citado pelo gestor “é a nova ótica que reproduzimos no transporte público, apesar de a educação não impactar tanto no transporte público”. O prefeito se refere ao protocolo de abertura do comércio, de forma escalonada, que tem entre os objetivos evitar aglomerações nos ônibus e no metrô da cidade.

Os índices da pandemia da Covid-19 em Salvador também foram levadas em conta. Nesta sexta a taxa de ocupação de UTI adulto destinados a pacientes com a infecção pelo coronavírus está em 75%. Além disso, o prefeito ressaltou que a média móvel de casos da doença e o fator RT, que é a taxa de transmissão do vírus, estão em queda. O fator RT atualmente está em 0,84, o que significa dizer que, em média, 100 pessoas com o coronavírus contaminam outras 84 (saiba mais aqui).

Quanto ao calendário, a gestão prevê 256 dias letivos, organizados em 4 unidades de 64 dias letivos cada. As escolas vão funcionar presencialmente de segunda a sexta-feira. Os alunos frequentarão as unidades de ensino em dias alternados: em uma semana irão às aulas presenciais na segunda, quarta e sexta, e na semana seguinte na terça e quinta-feira.

Fonte: Bahia Noticias

Deixe uma resposta