JUAZEIRO

DONA RAIMUNDA, É JUAZEIRO

No mês em que o Brasil e Juazeiro perderam o grande gênio João Gilberto, fica para a todos a obra inesquecível dele e o seu legado para a música mundial. Mas Juazeiro tão esquecida pelos seus governantes, tem anônimos que também fazem história e merecem todo respeito.

É o caso de Dona Raimunda Lima, uma senhorinha de 79 anos (mas ela não quer dizer) moradora do bairro Alto da Aliança, uma desbravadora. Chegou em nossa cidade há mais de 40 anos, vinda do Ceará, sem eira e nem beira, para viver numa comunidade iguais da Juazeiro de hoje, sem nada e sem perspectivas para os nossos filhos.

É muito prazeroso conversar com dona Raimunda e saber da sua gratidão a Juazeiro. Uma mulher simples, que ajudou a cavar buracos e a derrubar madeiras para construir uma escola na sua comunidade (a escola tem um nome de alguém qualquer). Uma mulher forte, batalhou para que a comunidade tivesse um chafariz, porque antes, todos consumiam água de uma lagoa próxima.

Quem conversa com Dona Raimunda se enche de luz, ela que já foi do candomblé, passou pela igreja evangélica por influência da filha, e hoje está na dela (como gosta de dizer) cantando para todas entidades espirituais, sem deixar de referenciar as suas raízes.

Assista um vídeo emocionante de Dona Raimunda:

#SouMaisJuazeiro

2 Replies to “DONA RAIMUNDA, É JUAZEIRO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *