JUAZEIRO

JUAZEIRO: O DESMONTE DA REDE DE PROTEÇÃO À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE

Nos últimos 12 anos houve um grande desmonte da Rede de Proteção à Criança e ao Adolescente em Juazeiro. Toda estrutura construída foi aos poucos sendo desconstruída a partir de 2008. Hoje a realidade é caótica e preocupante.

A Rede de Proteção envolve a ação de várias instituições/áreas governamentais ou não, que visam atuar em questões sociais de extrema complexidade, definindo estratégias para a prevenção, atendimento e fomento de políticas públicas para crianças e adolescentes em situação de risco.

Os conselheiros tutelares são o termômetro das políticas pública, eles são os principais atores que avaliam como estão em funcionamento as políticas nas áreas de educação, saúde e assistência sociais no município. O silenciamento das ações do Conselho Tutelar tem sido a estratégia utilizada por muitos gestores avessos ao investimentos em recursos públicos que beneficiem a população.

O Programa Sentinela quando funcionou em Juazeiro era um programa de assistência social governamental voltado ao atendimento de crianças e adolescentes vítimas de violência, intra ou extrafamiliar, nas seguintes modalidades: sexual, física, psicológica e por negligência; sendo o abuso sexual o mais notificado.

As Casas de Passagem Rosa Menina e Messe de Amor, funcionavam em Juazeiro como local de acolhimento provisório para crianças e adolescentes afastados do convívio familiar por meio de medida protetiva de abrigo, até que se realiza diagnóstico eficiente, com vista à reintegração à família de origem, ou na sua impossibilidade, encaminhamento para família substituta, acolhimento institucional ou familiar.

Toda Rede de Proteção sendo desmontada para evitar aplicação dos recursos públicos na promoção das políticas públicas adequada, soma-se a isso a conivência dos Conselheiros Tutelares, que assumem mais uma função política, do que de proteção à Criança e ao Adolescente em Juazeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *