JUAZEIRO

JUAZEIRO: EX-FUNCIONÁRIOS DA CICANORTE MARCAM O 2º REENCONTRO FESTIVO

O que seria um simples reencontro de amigos de trabalho, tornou-se um evento de uma família que contribuiu para o desenvolvimento do Vale. Os ex-funcionários da extinta CICANORTE, maior empresa empregadora no Vale do São Francisco, criaram um grupo de whatsapp para organizarem um encontro com os ex-companheiros de trabalho, o resultado foi fantástico. No mês de agosto desse ano, mais de 48 ex-companheiros de trabalho da CICANORTE compareceram ao encontro para se congratularem.

O momento foi marcado por muita emoção, causos, histórias de vidas que entrelaçam e se confundem com a história da empresa no Vale. Alguns trabalharam na empresa como “safristas”, eram contratados no período de safra, que ia de maio a novembro, outros eram efetivos, mas o que predominava na empresa era o sentimento de gratidão pela oportunidade de trabalho.

O próximo encontro está marcado para o dia 15/12, na cidade de Juazeiro. Dessa vez com um grupo maior, com a possibilidade de vim amigos de todo Brasil, inclusive ex-diretores da empresa.

O organizador e idealizador do grupo, Celso José dos Santos, que trabalhou durante muitos anos no controle de qualidade da empresa, e hoje é comerciante, conta que sempre desejou reencontrar alguns ex-companheiros de trabalho, a medida que encontrava alguém pegava o contato telefônico, daí surgiu um grupo no whatsapp que tem mais de 120 pessoas. “Para mim foi um sonho e uma grande alegria, reunir todo pessoal que trabalhou na CICA, uma empresa que fez parte das nossas vidas, que nos deu a oportunidade de garantir o sustento da nossa família e contribuiu muito para o desenvolvimento de Juazeiro, ressaltou Celso.

A HISTÓRIA DA CICA

A Companhia Industrial de Conservas Alimentícias, popularmente denominada CICA, foi a maior multiprodutora agrícola brasileira, reconhecida principalmente pela marca de atomatados Elefante. O slogan famoso da empresa era: “Se a marca é CICA bons produtos indicam”. Em 1992 a CICA fechou seu complexo industrial em Presidente Prudente interior de São Paulo e em 1993, a CICA foi comprada pela Arisco, que por sua vez em 2000 foi adquirida pela americana Bestfoods, posteriormente incorporada à Unilever. O extrato de tomate Elefante continua a ser produzido no Brasil pela Cargill.

A empresa foi fundada em 1941, na cidade de Jundiaí, em São Paulo, como resultado da associação do banqueiro Alberto Bonfiglioli com as famílias Messina, Guerrazzi, Guzzo entre outras.

Companhia Industrial de Conservas Alimentícias formavam um acrônimo pronunciável, ‘cica’. O curioso é que o vocábulo ‘cica’, originário do tupi, significa ‘sabor amargo das frutas quando verdes’, mas pouca gente sabia (ou sabe) disso até hoje, e o nome foi adotado apesar de significar o contrário do que os produtos da CICA pretendiam ser.

CICA NO VALE DO SÃO FRANCISCO

O ciclo do setor agroindustrial do tomate no Vale do São Francisco (PE/BA) começa pelos Perímetros Irrigados do DNOCS, em meados da década de 1970 ao início dos anos 2000, com as frustrações de safras por anos seguidos no Agreste de PE. O Vale do S. Francisco despontava como a zona mais promissora para o estabelecimento de novo pólo agroprocessador de tomate no Nordeste a partir do final dos anos 1970.

Alguns fatores contribuíram para o desenvolvimento do ciclo no Vale, entres eles os recursos previstos no II Plano Nacional do Desenvolvimento/Pólo Nordeste para incentivar a horticultura irrigada e a instalação de agroindústrias no Vale do São Francisco;  o clima semiárido;  menor incidência de doenças; vários projetos de irrigação em operação e outros sendo implantados; mão-de-obra abundante; localização geográfica estratégica para alavancar as exportações de atomatados e o delineamento do programa de melhoramento do tomateiro industrial do IPA o qual concentrou esforços na obtenção de cultivares adaptadas às condições edafoclimáticas.

Em meados dos anos 90 começa o declínio do pólo agroprocessador do Vale do São Francisco, com predominância de pequenos agricultores sem a instrução necessária para adotar técnicas modernas de manejo cultural, a fruticultura, da segunda metade da década de 1990, se consolidava como uma alternativa mais rentável do que a tomaticultura industrial; ataque severo de traça e de outras pragas-vetoras de viroses (mosca branca e trips), o geminivírus e tospovírus e a implementação do Plano de Estabilização da Economia, a partir de 1994, as vantagens de menor custos de produção da cultura de tomate industrial do Vale do São Francisco foram eliminadas devido à redução do subsídio ao crédito rural.

A partir de 1997 se intensifica a queda da produção da região do São Francisco, a zona do cerrado (GO e MG), vinha emergindo como nova fronteira de expansão da cultura desde o início dos anos 90, e fevereiro de 2000 a unidade de Juazeiro foi extinta.

Hoje a Universidade do Vale do São Francisco – UNIVASF ocupa todo complexo onde funcionou a CICANORTE, inclusive aproveitando de partes da antiga estrutura da empresa.

Fonte: Facebook/Google

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *