BRASIL SAÚDE

OMS recua e reconhece transmissão assintomática da Covid-19, mas diz que falta ‘saber quanto’

Organização Mundial da Saúde (OMS) esclareceu nesta terça-feira que há registros de transmissão de Covid-19 por pacientes assintomáticos, mas que ainda não se sabe a dimensão do processo. Ontem, uma representante da entidade declarou que a transmissão do coronavírus por pessoas que não manifestam sintomas “é muito rara” com base em estudos de Cingapura, país que tem adotado rigoroso rastreamento de contatos.

— Estamos absolutamente convencidos de que a transmissão por casos assintomáticos está ocorrendo. A questão é saber quanto — afirmou o diretor de emergências da OMS, Michael Ryan.

 Ontem, a chefe da unidade de doenças emergentes da entidade, Maria Van Kerkhove, comentou o estudo do país asiático quando indagada por uma jornalista em uma coletiva de imprensa.

“Nós temos relatórios de países que estão realizando o rastreamento de contatos (mapeamento de indivíduos que estiveram com pacientes diagnosticados no período de incubação do vírus) de maneira bastante criteriosa. Eles estão acompanhando casos assintomáticos e não identificaram a transmissão para outros indivíduos. É muito raro e muitos desses detalhes ainda não foram publicados na literatura (médica)“afirmou Maria. “Estamos analisando constantemente esses números e seguimos na tentativa de obter mais informações destes países para responder definitivamente a essa dúvida”.

 Hoje, a representante da OMS voltou a se pronunciar e reconheceu que alguns modelos estimam uma taxa de transmissão de 40% no caso de pacientes assintomáticos.

OGlobo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *