JUAZEIRO

Juazeiro: Empresa que concedeu prêmio ao prefeito é investigada por fraude

Em 2018 o prefeito Paulo Bomfim (PT) comemorou nas redes sociais o “prêmio” concedido pela União Brasileira de Divulgação (UBD), como o segundo melhor prefeito da Bahia, nos quesitos: Saúde, Educação, Transparência Pública e Infraestrutura.

“Olha, elogio em boca própria é vitupério, como diz o ditado. Mas uma Informação como esta não podemos deixar de divulgar, pois é o reconhecimento de todo um trabalho iniciado pelo camarada Isaac Carvalho, que colocou Juazeiro no caminho do desenvolvimento”.

Só que a empresa que concedeu a honraria ao prefeito, é investiga pelo Ministério Público em todo país, assim como por diversos Tribunais de Contas, por fraude nas concessões de prêmios a prefeitos, vereadores e agentes públicos.

O esquema foi revelado em 2018 pela reportagem do programa Fantástico, da TV Globo. Na matéria, foi efetuada compra de certificado de “gestor nota 10” para um jumento, classificado na pesquisa nacional de utilidade pública entre os “100 melhores prefeitos do Brasil”.

Na época a reportagem verificou no Portal da Transparência do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE), que a empresa União Brasileira de Divulgação – UBD, é beneficiada pelo Estado desde pelo menos 2007, que é a partir de quando o sistema do site do TCE computa os dados.

A empresa é denunciada por vender certificados e medalhas de “melhor gestor” constam nos pagamentos das contas do Estado do Ceará desde pelo menos 2007. Municípios cearenses efetuaram pagamentos ao Instituto Tiradentes e/ou à União Brasileira de Divulgação (UBD), investigadas pelo Ministério Público por fraude.

Na Bahia, o prefeito de Urandi, Dorival do Carmo Barbosa (PP), foi eleito um dos 50 melhores do Brasil em 2016 pela União Brasileira de Divulgação (UBD). Para receber o prêmio, ele usou R$ 4,4 mil de recursos públicos para ir a Recife e se inscrever em um evento da instituição. Nas redes sociais, o prefeito comemorou a premiação e se vangloriou da honraria recebida. Entretanto, nem tudo estava tão bem quanto se imaginava. A UBD, empresa sediada em Pernambuco, é uma das investigadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) por vender prêmios de destaque a 27 prefeituras e 30 Câmaras Municipais na Bahia.

Resta saber quanto a prefeitura de Juazeiro pagou para o prefeito receber o prêmio, principalmente porque os quesitos avaliados para a concessão do prêmio, são justamente os piores na avaliação popular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *