BOMBEIRO JUAZEIRO

Curaçá: “Esses incêndios podem ter sido provocados por pessoas”, diz coronel do Bombeiro

Nesta quinta-feira (27), o tenente-coronel, comandante do 9º Grupamento do Corpo de Bombeiros, Tarcísio Ribeiro em Juazeiro esclareceu sobre o incêndio de grande proporções que aconteceu na região de Curaçá (BA) no último domingo (23). Na ocasião, o comandante pontou os cuidados que a população deve tomar.

“Quero parabenizar todas as comunidades que nos ajudaram, mas tem pessoas que não analisam a gravidade, estimou coronel do Bombeiros de Juazeiro, destacando que os focos não chegaram às residências. 

“Estamos passando por um momento crítico. As temperaturas estão aumentando, está se aproximando o verão, certo que é em novembro e dezembro, mas as temperatura estão mudando. Infelizmente, às vezes os nativos dessa região lidam com o fogo para a preparação da terra para dar segmento ao plantio. Eles juntam a vegetação e colocam fogo. Em seguida vem o vento, que espalha as chamas por uma área muito seca, causando descontrole de médio e grandes proporções”, contou o Tarcísio.

Reclamação dos moradores

Nossa Voz recebeu, através de WhatsApp fotos, vídeos e reclamações daquela comunidade. De acordo com relatos, a equipe do Corpo de Bombeiros demorou no atendimento e eles mesmos amenizaram a situação. Lembre aqui.

“Nós temos efetivos diários de oito a dez homens aqui em Juazeiro. É um efetivo que cobre a cidade e atende cerca de 40, 60 até 100 km de distância. Se eu deslocar toda equipe isso se torna um perigo, pois não podemos levar toda a equipe deixando a sede descoberta. Já pensou um grande incêndio no Centro de Juazeiro? Imagine a tragédia que vai ser. Claro que nunca aconteceu, mas se acontecer e a gente não tiver equipe?” questionou o tenente coronel.

Combate a incêndio Florestal

“Temos uma relação semanal de dez bombeiros que ficam de sobreaviso para combater esse tipo de incêndio. Quando eles recebem a ocorrência, começam a preparar o material, equipamentos e a viatura. Uma outra parte do efetivo, que está em suas residências recebe o comando pelo celular e já vem preparado. No caso desses três últimos incêndios que aconteceram na região de Curaçá, em Riacho Seco e na Terra da Madeira, a população tem que ter paciência (…). Nós temos que buscar também a colaboração da comunidade ao lidar com fogo. Não temos certeza, não fizemos perícia, mas esses incêndios temos quase certeza que foram provocados pela ação humana”, relatou Ribeiro.

O representante do 9º Grupamento de Juazeiro destacou que a categoria é referência na Bahia. “Fizemos tomadas aéreas através de drones nos focos dos incêndios, e por terra para saber como chegar com rapidez. Nosso grupamento é referência, temos especialistas com cursos de incêndio florestal”.

Orientações

“Pedimos as comunidades, o bombeiro está preparado para atender estamos em um período muito seco, às vezes as pessoas vão tirar mel e colocam fogo, fazem caças à noite e soltam ponta de cigarros na mata que está seca. Não imaginam, mas pode acontecer incêndio grande. Nesta região está provado que não foi só pela alta temperatura, mas sim da ação humana, por descuido. Se perder o controle vai ocasionar incêndio de médio e grande proporções”, reiterou o coronel Tarcísio.

(Por: Iara Bispo/ Nossa Voz)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *