JUAZEIRO POLÍTICA

Juazeiro: A derrota do PT marcará o retorno da democracia

O que parece uma grande inverdade, é sem sombra de dúvidas a mais pura e cristalina verdade. O PT – Partido dos Trabalhadores, nasceu nos tempos difíceis da ditadura militar, período de exceção, em que muitos militantes e fundadores do Partido sofreram com o regime.

Ao longo dos últimos 17 anos o partido tem sofrido mutações ideológicas e programáticas, principalmente com filiações eleitorais para garantir mandatos, tanto no parlamento quanto no executivo.

Em Juazeiro, a filiação do prefeito Isaac Carvalho e de Paulo Bomfim, ambos passaram pelo PCdoB, causou muito desgastes ao partido, alguns filiados orgânicos não aprovaram as filiações, mas foram atropelados pelo pragmatismo eleitoral.

Isaac Carvalho foi eleito prefeito a primeira vez em 2008, e reeleito em 2012. Em 2016, entre alguns nomes com mais capacidade, o escolhido por Isaac para sucedê-lo foi o atual prefeito, Paulo Bomfim. Paulo tinha menos de 10 anos que morava em Juazeiro, sem experiência política, sem redutos eleitorais, sem carisma. Mas foi eleito com o uso da máquina pública, e venceu por uma pequena diferença o candidato Joseph Bandeira.

Não é segredo para ninguém que Paulo Bomfim não governou, à sombra de Isaac Carvalho atuava diariamente no Paço, o prefeito de fato era ele. Paulo apenas assinava documentos.

O PT sempre se posicionou a favor da alternância de poder, foi contra o projeto de reeleição proposto por Fernando Henrique, mas Lula não abriu mão dele para ser reeleito, assim como Dilma em 2014.

A reeleição ainda que seja imoral, é constitucional. Mas o que dizer da manutenção de um único político no poder por três mandatos, e querendo o quarto? O quê o PT diria sobre isso, caso esse político não fosse o seu filiado? Com certeza muitas vozes, em todos os cantos, dos movimentos sociais ao mundo acadêmico, rechaçariam com sonoros: #QueremosADemocracia! #ForaOContinuisimo, e um seria o mote principal e ecoaria com mais força: #DigaNãoAoGolpe. É Golpe, o golpista não passará!

“Mas um projeto de poder que vai muito além de um quadriênio quadruplicado, muito mais de continuidade administrativa. É continuísmo governamental. Golpe, portanto, nesse conteúdo da democracia, que é o republicanismo”, Min. Ayres Britto.

Com a derrota do PT, de Isaac Carvalho e Paulo, a cidade voltará a dar oportunidades democráticas para todos, filhos e não filhos de Juazeiro. O PT terá a oportunidade voltar as suas origens de militância, poderá unir-se ao PSOL, e ser prepositivo e atuante, principalmente nas ações republicanas e a favor da democracia.

E 2022 será um novo dia, a cidade poderá ser palanque para todos candidatos a presidente, a governador, e teremos muitos deputados estaduais e federais com atuação na cidade, trazendo emendas e progresso.

É só olhar para o outro lado do rio, para vermos como funciona. Vários deputados estaduais e federais e um senador, além de articulações com governo estadual e federal.

One Reply to “Juazeiro: A derrota do PT marcará o retorno da democracia

  1. SÓ UMA PERGUNTA PORQUE MATARAM O COORDENADOR DA DEFESA CIVIL E O PROCESSO VAI SER JULGADO QUANDO. JUSTIÇA URGENTE.
    CADÊ OS 112 MILHOES
    CADÊ A PRISÃO DE JOAQUIM DO SAAE
    CADÊ APRISÃO DE DUDINHA.
    SÃO PERGUNTAS QUE O POVO QUER FAZER AO GOVERNADOR E A JUSTIÇA.
    O CUMUNISMO PERSEGUIDOR FEZ TUDO ISSO EM JUAZEIRO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *