JUAZEIRO POLÍTICA

Eleição 2020: O PT tem um bolsonarista na chapa?

As eleições de 2018 ficaram marcadas pela polarização entres petistas e bolsonaristas, ou esquerdistas e extrema-direita. De lá para cá os ditos bolsonaristas se unem com petistas, e petistas esquecem as mágoas e se unem aos “golpistas” do impeachment da presidenta Dilma, em 2016.

E assim, em nome da governabilidade os extremos se unem a partir da conveniência política. Mas quando o que está em jogo não é a conveniência política dos caciques e partidos, os militantes fazem o patrulhamento das pessoas comuns, lhes imputando pechas ou rótulos.

Em Juazeiro, para as eleições desse ano, um dito apoiador do golpe contra a presidente Dilma Rouseff, por pouco não se filiou ao PT. O vereador e presidente da Câmara de Vereadores, Alex Tanuri (PP) disse num vídeo que circula nas redes sociais: “fora Dilma e fora os ratos do PT”. Ele não se filiou ao PT porque alguns filiados rechaçaram à articulação do coroné Isaac Carvalho.

Nas eleições em 2016, o delegado Charles Leão foi candidato a prefeito pelo PPS (partido do impeachment da Dilma) teve 23 mil votos, e se consolidou com uma via para as eleições de 2020. Após as eleições, o delegado continuou alguns dias na cidade, fez algumas aparições públicas criticando a gestão municipal, inclusive durante a campanha representou no TSE a chapa Paulo Bomfim/Dulce Ribeiro, por suposta irregularidade na campanha.

No ano de 2017, Charles Leão escreve artigo na imprensa local fazendo duras críticas a gestão e ao comunismo (https://www.redegn.com.br/index.php?sessao=noticia&cod_noticia=87898). mas depois sumiu de Juazeiro, alguns dos seus apoiadores mais próximos disseram que não conseguiam manter contato com ele pelo celular.

O delegado reapareceu em Juazeiro no início deste ano dizendo apoiar a reeleição de Paulo Bomfim, e ao mesmo tempo se filia ao PP – Partido Progressista (apoiador do golpe contra Dilma). No mês de setembro durante as convenções foi anunciada a chapa Paulo Bomfim (PT) e Charles Leão (PP) como vice.

O mais cômico, para não dizer trágico, é que um grupo de artistas e figuras públicas de Juazeiro gravaram vídeos dizendo que não votam em candidato que apoiam Bolsonaro. Como assim, não votarão em Paulo Bomfim?

E como ficam os militantes petistas, pedindo voto para um partido bolsonarista ou golpista? Para alguns isso não tem problemas, o que importa é garantir o poder, os empregos, os patrocínios, as boquinhas e etc.

Sérgio Augusto Martins
Juazeirense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *