JUAZEIRO POLÍTICA

“Passo um recado de tranquilidade e responsabilidade”, afirma Allan Jones sobre os sindicatos

O vereador Allan Jones (PSDB) foi uma das pessoas que organizou o grupo que venceu as eleições em Juazeiro para prefeito ao lado do ex-secretário Flávio Luiz, Joseph Bandeira e outras lideranças. Na sua primeira entrevista depois das eleições, ele se mostrava preocupado com os problemas que a prefeita eleita Suzana Ramos (PSDB) irá enfrentar a partir de janeiro de 2021.

“Primeiro quero agradecer à todo povo de Juazeiro. Hoje somos um grupo vitorioso que irá governar para todos com uma candidata que ultrapassou 64 mil votos, tendo uma vantagem de quase 31 mil votos para o segundo colocado, e isso só aumenta a nossa responsabilidade. Isso vai fazer com que possamos corrigir as deficiência que tanto a população  de Juazeiro clama, e a partir de janeiro a responsabilidade passa à ser nossa, e não tenho dúvida que o grupo enveredará nos maiores esforços para que tudo possa acontecer, conversando com os governos estadual, federal, deputados aliados, buscando  parcerias porque o bem maior vai ser a cidade de Juazeiro”, destacou.

Pandemia em época de festa

“Juazeiro é uma cidade carnavalesca, natalina, não podemos de forma irresponsável colocar grandes aglomerações nas ruas, acredito que deva acontecer adequações nessa área”. “A partir de janeiro iremos fortalecer os trabalhos da defesa civil, devido as chuvas. A  vulnerabilidade  da periferia e interior do município ainda é muito grande. Se falou numa suposta cobertura de saneamento de 95%, mas na prática com as recentes chuvas  não demonstrou isso, sendo que Juazeiro está saneada no máximo em 60%, e ainda tem muito o que se fazer, e junto com a equipe pretendemos reduzir o sofrimento das pessoas.”

Relacionamento com os sindicatos

“Passo um recado de tranquilidade e responsabilidade. Sou servidor municipal, e nessa questão precisa respeitar todos nós servidores, e demais categorias. Tem que sentar para ouvir, a própria Suzana e Leonardo demonstraram isso estando de coração aberto para buscar as melhores soluções”.

Adequação aos aliados

Dos dez partidos que fizeram parte do palanque, alguns não tem pessoas qualificadas para ocuparem cadeiras no primeiro escalão. “Se o partido tiver condições de aliar o critério técnico ao político isso é excelente. Caso o partido não tenha um profissional técnico, a prefeita terá autonomia para indicar a pessoa para ocupar a cadeira. O que não pode é cometer erros nas áreas de saúde, educação e infraestrutura. Para a equipe de transição, alguns nomes estão sendo definidos, temos até o dia primeiro de dezembro para apresentar a lista”.

Fonte: JAP

Deixe um comentário