JUAZEIRO

PDT e PL são expulsos da base de Rui Costa. Como ficará o deputado Roberto Carlos?

O governador Rui Costa anuncia em instantes uma reforma administrativa que altera a titularidade de, pelo menos, cinco pastas. As mudanças concluem a expectativa em torno da rearrumação das forças após as eleições de 2020 e também o duelo pelo comando da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Perdem espaço o PDT, que será substituído pelo PSB na Agricultura, e o PL, que deixa o comando do Turismo.

De acordo com informações de bastidores, a Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura ficará sob a tutela de João Carlos, que seguia até então na Secretaria de Meio Ambiente (Sema) sob indicação do PSB. A decisão amplia o espaço dos socialistas no governo, pois o orçamento e a infraestrutura da Seagri é maior do que a pasta controlada pela legenda até aqui. O ex-titular da pasta, Lucas Costa, era uma indicação do PDT.

Movimento similar, também em reação ao apoio à candidatura de Bruno Reis em Salvador, tirou o comando do Turismo do PL – o PDT e o PL marcharam com o DEM na capital baiana em 2020. Fausto Franco, ainda que renegado pelo partido, era considerado cota da legenda. A Setur ficará sob a tutela de Maurício Bacelar, irmão do presidente estadual do Podemos, deputado federal Bacelar. A indicação do consaguíneo foi divulgada pelo Bahia Notícias (lembre aqui), porém o nome encontrou resistência do próprio Rui à época.

As mudanças ainda incluem uma rearrumação do secretariado para ampliar o espaço do Progressistas (PP), depois que Nelson Leal não conseguiu o intento de ser reeleito para o comando da AL-BA. O ex-dirigente do Legislativo baiano vai comandar a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, até então comandada pelo presidente estadual da sigla e também vice-governador João Leão. O vice, inclusive, permanece no primeiro escalão, agora à frente da Secretaria de Planejamento (lembre aqui) – Walter Pinheiro (sem partido) era tido como cota pessoal do governador.

Ainda não há informações sobre a nova titularidade da Sema.

Deixe uma resposta