BRASIL

OMS faz alerta sobre pandemia no Brasil: “profundamente preocupante”

Com mais de uma morte por minuto no Brasil e com a América do Sul como o epicentro da pandemia do coronavírus, a OMS (Organização Mundial da Saúde) fez um apelo aos governos da região: “encontrem o vírus”. Nesta terça-feira, o Brasil voltou a bater o recorde de mortes, com 1.473 óbitos registrados. O país soma atualmente 34.072 mortes provocadas pela Covid-19 e 618.554 casos confirmados.

Margaret Harris, porta-voz da entidade, declarou nesta manhã em Genebra que a situação no Brasil e na região é “profundamente, profundamente preocupante”.

“Testem, rastreiem”, insistiu. “Encontrem a todos que tem potencialmente o vírus”, afirmou Harris. Segundo ela, em locais com intensa transmissão, uma opção para governos é a de realizar testes direcionados, com a população que poderia ser mais afetada e nas áreas onde o vírus poderia se mover mais rapidamente.

“Testar é crucial. Saber onde o vírus está e que tem potencialmente a possibilidade de ser afetado é a forma de parar a transmissão”, disse. Outra recomendação da entidade é para que governos estabeleçam “parcerias com suas sociedades”. “Os países que tiveram êxito foram aqueles que estipularam parcerias com a população”, indicou Harris.

Durante uma reunião fechada entre a OMS e governos, na quinta-feira (4), foi apresentado o país que mais foi eficaz no combate ao vírus na América do Sul, a Argentina, que fez uma ampla apresentação de suas medidas.

Questionada por Jamil Chade, corresponde da UOL na Europa, sobre se esse seria o momento para reabrir a economia e promover um relaxamento da quarentena no Brasil, a porta-voz da OMS optou por não responder diretamente, mas indicou que a abertura deve acontecer apenas com a queda no número de transmissão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *