JUAZEIRO POLÍTICA

Opinião: Por que torço para que abutres da morte não morram de Covid

A vida humana é o que há de mais precioso. Nós existimos e lutamos para continuarmos vivos. E dentro deste contexto existencial precisamos uns dos outros, pois ninguém é uma ilha. Somos todos interdependentes! Que exemplo querem dar a seus filhos e netos? O do ódio mútuo?

Há pessoas que se perdem do bom senso quando colocam a paixão, a dor ou a mágoa acima da racionalidade lógica. Torcer pela morte de outro ser humano não é sensato. Mesmo em uma guerra o objetivo é derrotar ou capturar, não essencialmente matar. Leia “A Arte da Guerra”.

No Brasil de hoje as paixões extrapolaram. Não importa qual seja o lado, torcer pela morte do oponente extrapola os limites. Desejo que todos que pensam assim sobrevivam à Covid-19 para que tenham tempo para reverem suas posições e falas.

Para que enxerguem que não virá um novo País construído pela cultura mútua do ódio, e sim a cultura da paz. Gandhi e o Presidente Mandela defenderam isso. Unificaram suas Nações.

É hora de pacificar o Brasil pela cultura do amor, da tolerância. Divergir sim, odiar não! É isso, ou nós perderemos a chance da Pacificação da Nação.

Ramiro Cordeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *