JUAZEIRO POLÍTICA SAÚDE

Prefeito Paulo Bomfim não assume responsabilidade da má gestão dos recursos de Juazeiro e culpa Governo do Estado

Prefeito Paulo Bomfim não assume responsabilidade da má gestão dos recursos de Juazeiro e culpa Governo do Estado.

A celeuma desta semana, quando o prefeito Paulo Bonfim responsabiliza o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, de não investir no setor da Saúde em Juazeiro, colocou o Governo municipal numa situação ainda mais delicada.

Por um lado o prefeito diz que nesses quase quatro anos de gestão, não recebeu a atenção do secretário do Estado, chegou referir-se a ele como um sabotador, e chegou a revelar que numa conversa particular, o secretário Vilas Boas disse que “velho tem que morrer em casa e não no hospital”. Por outro lado, segundo, o Governo do Estado diz que havia prometido investir na aquisição de respiradores para o aparelhamento do município no combate ao Novo Coronavírus, e assegura que vem repassando recursos para a prefeitura de Juazeiro. Será o prefeito que não sabe aplicar?

As evidências mostram que mesmo a prefeitura de Juazeiro recebendo recursos dos Governos Federal e Estadual, não aplicou em ações eficazes para evitar a curva crescente do vírus, deu clara demonstração de que queria do Governo do Estado, mais aporte financeiro e não investimentos na saúde, com a viabilidade de funcionamento pleno dos hospitais públicos e a instalação de um hospital de campanha para este momento de crise sanitária.

Ao agir desta forma, atribuindo a culpa ao Secretário e ao Governo do Estado, o prefeito Paulo Bomfim, desconhece a ajuda do governador Rui Costa, antigo aliado, que enviou à Juazeiro equipamentos para enfrentamento da crise e expôs o secretário Villas Boas para justificar, só agora, a falta de investimentos na saúde município.

Mas porque o prefeito não trouxe a público essa falta de atenção do secretário quando várias mães e crianças morriam no Hospital da Mulher por falta de estrutura física e pessoal da unidade de Saúde? Porque o prefeito Paulo Bomfim, não usou a sua “boa relação com o Governador” para diminuir as arestas com comandante da pasta da saúde no Estado? Porque o grupo do líder Isaac Carvalho, não se apropriou da “força política” para trazer mais investimentos à Juazeiro?

E logo agora que vê sua popularidade cada vez mais em baixa, uma rejeição crescente, reclamações populares apontando a área da Saúde como o maior problema de Juazeiro, resolve usar uma conversa de meses atrás para desqualificar o trabalho do secretário estadual da pasta para justificar sua má gestão?

O Governador da Bahia, Rui Costa, não pode encarar essa atitude covarde do gestor municipal de Juazeiro como uma atitude correta adotada por um prefeito que desconhece sua responsabilidade de homem público, subestima a capacidade de articulação do chefe de Estado e engana, na cara dura, a população que o elegeu.

Enquanto isso, Juazeiro continua sem hospital de campanha, sem barreiras sanitárias, sem medidas de contenção do Novo Coronavírus e copiando decretos e portarias de cidades circunvizinhas, cuja a realidade é bem diferente de Juazeiro, inclusive promovendo o crescimento econômico da vizinha cidade Petrolina, com o fechamento do comércio local, e levando os consumidores baianos à Petrolina. Medidas atabalhoadas que só mostram a incompetência administrativa da gestão Paulo Bomfim.

Mônia Ramos/Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *