JUAZEIRO POLÍTICA SAÚDE

Allan Jones, critica a postura do Governo Paulo Bonfim, vereador é membro da Comissão de Saúde da Câmara de Juazeiro

Primeiro dia de funcionamento do Hospital de Campanha de Juazeiro se tornou um fatídico evento reprovado pela maioria da população juazeirense e por autoridades médicas. Apesar da ampla divulgação na TV Bahia, a iniciativa atrasada do prefeito Paulo Bonfim, de instalar a unidade especial para o atendimento aos pacientes infectados pelo Coronovarírus, surgiu após as inúmeras críticas populares e as quase 70 mortes registradas no município.

O vereador e membro da Comissão de Saúde da Casa Aprígio Duarte, Allan Jones, deixou claro a sua manifestação reprovando a lentidão da gestão municipal para tomar uma medida assertiva. “A construção do Hospital de Campanha é extemporânea, enquanto outras cidades do Brasil e do mundo estão desmontando pela estabilidade da curva de infecção ou até a descensão da curva de contaminação, Juazeiro-BA instala uma unidade com 30 leitos intermediários, após várias vítimas contaminadas terem sido transferidas para outras cidades, o que não era para ter ocorrido pelo fato de Juazeiro ser uma cidade polo, corresponsável por 53 municípios, pelo menos”, frisa o vereador referindo-se a pactuação macrorregional da Rede PEBA (Pernambuco e Bahia) , um contrato de cooperação para assistência à saúde de 53 municípios da região são franciscana que atende mais de 2 milhões de pessoas.

O vereador, que é médico da rede pública e privada de Juazeiro, destacou que até o momento o prefeito não tomou medidas mais eficazes para o fortalecimento da saúde pública do município. “O prefeito não criou um leito real de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), houve uma adequação de leitos por meio de um convênio com o Governo do Estado, acomodados no Hospital Regional de Juazeiro e no Hospital Pró Matre, mas o município não criou um leito real”, explica.

Em função da crescente curva de contágio em Juazeiro, no mês de março, políticos destinaram recursos por meio de emendas parlamentares para socorrer o município da pandemia. Os deputados Afonso Florence (R$ 600 mil) Josias Gomes (R$ 400 mil), Jorge Solla (R$ 100 mil) Dayane Pimentel (R$ 200 mil), Igor Kannário (R$ 200 mil) e do Senador Ângelo Coronel (R$ 2,7 milhões), mas só agora no dia 10 de agosto, foi inaugurado o Hospital de Campanha. Juazeiro também foi contemplado com cerca R$ 13,1 milhões destinados pelo Governo Federal para a crise do Novo Coronavirus.

Mônia Ramos/Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *