JUAZEIRO POLÍTICA

Juazeiro: IPJ contrata coffee break por 55 mil reais

Com a advento da pandemia da covid-19 e a proibição de aglomeração, o Instituto Previdenciário dos Servidores de Juazeiro (IPJ) está contratando duas empresas especializadas em eventos e coffee break, nesse momento de crise econômica e arrocho contra os servidores públicos.

Foi publicado no Diário Oficial do Município, no dia 18, que as empresas JT de Souza Restaurante Ltda e Wagner Wilker Matos de Souza, assinaram contratos, uma no valor de R$ 27 mil reais e a outra no valor de R$ 27.989 mil reais, totalizando os dois contratos, R$ 55 mil reais, para oferecer coffee break, lances e buffet em eventos realizados pelo IPJ.

Em áudio que circula nas redes sociais, o diretor-presidente do IPJ, Antônio Carlos, justifica a licitação que não convenceu alguns servidores: “Compramos para o ano todo, estávamos nos programando para fazer eventos assim que os servidores fossem se aposentando…”. Em outro áudio, um sindicalista disse que as compras são para o ano todo, depois lembra que estamos em setembro, e que o pedido para as licitações foram feitas no início do ano, mas como não tem muitos pregoeiros no município, fizeram as licitações tardiamente.

Diante de tantas incógnitas, alguns servidores estão imaginando que o IPJ deverá realizar algum grande evento em meados de novembro, pois outra coisa não justifica essa despesa tão grande em tempos de pandemia.

No mês de junho, o IPJ licitou uma rampa de acessibilidade para o prédio alugado ao Instituto, no valor de 6 mil. Já se passaram quase três meses e a rampa ainda não foi construída, e não se tem conhecimento sobre o pagamento a empresa que ganhou a licitação pela execução do serviço.

Com a palavra o Ministério Público, o Tribunal de Contas, os conselheiros do IPJ, a própria direção e os servidores que estão pagando essa despesa.

One Reply to “Juazeiro: IPJ contrata coffee break por 55 mil reais

  1. Mas isso é muita mentira
    Com certeza só pode ser desvio de recursos pr campanha política
    CADE O MINISTÉRIO PUBLICO?
    CADE A POLÍCIA FEDERAL?
    SERÁ Q AQUI NÃO TEM NINGUÉM Q FISCALIZE ESSES ABSURDOS?

Deixe uma resposta