Sem categoria

Funcionária pública ocupou ILEGALMENTE cargos em Juazeiro e em Sento-Sé. Vencimentos passavam de R$ 10 mil

O impressionante caso da super funcionária pública Maristela Barbosa Cavalcante, que trabalhava nas prefeituras de Sento-Sé e de Juazeiro, em cargos comissionados, para cumprir 40 horas semanais em ambas, e com salários de R$ 1.980 e R$ 8 mil, respectivamente. As cidades, no entanto, são distantes 200 km, o que torna humanamente impossível o cumprimento das funções. Mas como existe uma “parceria” entre as prefeituras, estavam fazendo vistas grossas para a situação. Ou seria algum caixa para a campanha de 2020?

Em Sento Sé, Maristela estava alocada como supervisora de projetos urbanísticos com salário de R$ 1.980,00 e gratificações de R$ 1.584,00, somando R$ 3.564,00. De acordo com o portal do Tribunal de Contas do Município (TCM), a servidora foi admitida em agosto de 2018. Ainda segundo o site do órgão, em Juazeiro Maristela foi nomeada para ser gestora de políticas públicas, com carga horária de 40 horas semanais e um salário de R$ 8 mil.

Depois das denúncias veiculadas pela imprensa, a super servidora foi demitida da prefeitura de Sento – Sé no ultimo dia 19, com efeito retroativo a 01 de junho. Mas a pergunta que não quer calar: Maristela Barbosa vai devolver os quase 36.000 que recebeu INDEVIDAMENTE da prefeitura de Sento-Sé? Ou 80.000 que recebeu da prefeitura de Juazeiro?

2 Replies to “Funcionária pública ocupou ILEGALMENTE cargos em Juazeiro e em Sento-Sé. Vencimentos passavam de R$ 10 mil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *